Olheiras: um problema do passado

Descubra como eliminar este mal de maneira rápida e eficiente

No mundo moderno as mulheres estão cada vez mais vaidosas, ter uma marca no rosto pode gerar grandes transtornos a elas. Manchas arroxeadas ou acastanhadas ao redor dos olhos, popularmente chamada de olheiras, mexem com a estética do rosto.

A hiperpigmentação abaixo dos olhos é causada por diversos motivos, dentre os quais a hereditariedade, raça, avanço da idade, e pode ser agravada por noites mal dormidas, tabagismo, excesso de bebidas alcoólicas, bronzeamento, TPM, menstruação, stress, alergias, gravidez, choro frequente e vários outros fatores. Acredita-se que haja uma dilatação na microcirculação da região (congestão vascular) e depósito de um pigmento escuro na pele, o que gera um aspecto de tristeza.

São muitas pessoas que se afligem por causa das olheiras, pois provoca a impressão de noite mal dormida e fadiga. E o pior é que quando a flacidez aparece, o aspecto é mais desanimador, pois até com o corretivo não dá para disfarçar.

Atualmente, encontramos vários tratamentos para olheiras como o laser ou a luz pulsada, peeling, carboxiterapia, cremes com ativos para vasos sanguíneos e clareados, porém os resultados são muitas vezes frustrantes tanto para o paciente quanto para o dermatologista, pois uma grande parte apresenta melhora discreta, com recidiva precoce.

Mas temos uma boa notícia! Descobrimos um tratamento diferenciado e com resultados impressionantes: a eletrofulguração de pálpebras. É um tratamento aprimorado pela Dra. Tania Vilela, cujo objetivo visa resgatar a autoestima e estabelecer paz com o aparelho.

“Foi uma técnica iniciada com o objetivo de tratar apenas a flacidez das pálpebras, mas durante o acompanhamento observei que as olheiras melhoravam muito, então, fiz algumas adaptações e aproveitei para usar no tratamento da hipercromia periorbital (olheiras) e obtive respostas surpreendentes” informa a dermatologista.

O tratamento é simples e rápido, utilizando apenas anestesia local, mas é contraindicado para a pele mais escura, como a pele negra, devido ao risco de manchas permanentes. Após optar por esta técnica, a pessoa deve ter um período de recuperação de sete dias.

Segundo Dra. Tania as pacientes que passaram pelo tratamento estão muito satisfeitas, e recomenda o uso da técnica para eliminar o problema.

2017-01-18T16:05:14+00:00